Fluminense perde para a Ponte Preta

A fase do Fluminense não é das melhores. O ambiente conturbado levou à demissão de Levir Culpi e Marcão assumiu a equipe na reta final do Brasileirão. Apesar de ainda ter chances matemáticas de classificação para a Libertadores, a derrota por 1 a 0 para a Ponte Preta deixa a equipe numa sequência de oito jogos sem vitória.

No primeiro tempo, a partida, que teve pontapé inicial de Aranha, vítima de racismo, lembrando o Dia da Consciência Negra, foi morna, e o Flu só assustou na base do chutão. Primeiramente num chutão de Gum, onde Richarlison saiu cara a cara com Aranha e viu o goleiro da Ponte fazer boa defesa. Depois, numa pixotada de Wendel, que tentou afastar de qualquer maneira e acabou acertando um lançamento perfeito para Cícero. Aranha apareceu muito bem junto à trave para evitar o gol. Wendel, com a 10 da Ponte, apareceu novamente para abrir o placar, dessa vez com um golaço, girando em cima de Henrique e chutando forte.

Na segunda etapa, o Flu assustou com Magno Alves, que conseguiu bela cabeçada depois de tabela com Wellington Silva. Por muito pouco, o Flu não sofreu também com a “lei do ex”, quando Rhayner teve chance praticamente dentro da pequena área, mas acabou finalizando mal e perdeu chance de marcar contra seu ex-time.

Com a derrota, o Fluminense fica sem chances matemáticas de se classificar à Libertadores, já que não alcança mais o Botafogo, último time do G-6. A próxima partida do clube é contra o Figueirense, no próximo domingo, em Santa Catarina.

O JOGO

Devido ao forte calor na cidade de Campinas, a partida começou em ritmo lento, tanto que o primeiro lance de perigo veio apenas aos 23 minutos. Wendel foi tentar tirar e deu um passe para Cícero, que cabeceou e exigiu grande defesa de Aranha. Na sequência, Gustavo Scarpa perdeu uma boa oportunidade ao chutar torto com o gol aberto.

Em uma das primeiras chegadas, a Ponte abriu o placar aos 42 minutos. Wendel recebeu na área, tirou de Henrique e bateu sem chances para Júlio César. Um belo gol, o quarto dele na competição.

No segundo tempo, o Fluminense esboçou uma pressão na Ponte Preta em busca do empate, mas passou a dar espaço para os contra-ataques. E foi assim que o time campineiro quase liquidou o jogo aos 37 minutos. Jeferson escapou em velocidade pelo lado direito e cruzou para Rhayner bater na rede pelo lado de fora.

Nos acréscimos, o volante Douglas foi expulso ao receber o segundo amarelo. Ele fez falta feia em Rhayner, que tentava ajeitar a bola para finalizar a gol, uma vez que o goleiro Júlio César tinha ido para tentar o escanteio no ataque.

FICHA TÉCNICA:

PONTE PRETA 1 X 0 FLUMINENSE

PONTE PRETA – Aranha; Nino Paraíba (Jeferson), Douglas Grolli, Antônio Carlos e Breno Lopes; João Vitor, Wendel (Ravanelli) e Matheus Jesus; Rhayner, William Pottker e Clayson (Wellington Paulista). Técnico: Eduardo Baptista.

FLUMINENSE – Júlio César; Wellington Silva, Gum, Henrique e Giovanni; Pierre (Marcos Júnior), Douglas, Cícero, Gustavo Scarpa (Danilinho) e Marquinho (Magno Alves); Richarlison. Técnico: Marcão.

GOL – Wendel, aos 42 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO – Marielson Alves Silva (BA).

CARTÕES AMARELOS – Wendel, João Vitor e William Pottker (Ponte Preta); Pierre, Douglas e Gustavo Scarpa (Fluminense).

CARTÃO VERMELHO – Douglas (Fluminense).

RENDA – R$ 40.220,00.

PÚBLICO – 4.981 pagantes.

LOCAL – Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP).




Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: