ESPORTE FLUMINENSE

Fluminense foi derrotado por 2 a 0 na Arena da Baixada pela semifinal da Sul-Americana

banner

Pela primeira vez nesta Copa Sul-Americana o Fluminense sai em desvantagem no duelo de ida. E numa situação muito complicada. Com uma atuação defensiva péssima, o Tricolor perdeu por 2 a 0 para o Atlético-PR, na Arena da Baixada, e agora precisa ganhar por três gols de diferença no Maracanã para se classificar à final. Novo 2 a 0 levará aos pênaltis. E só não foi pior graças a Júlio César.

Com Jadson mantido na ala direita e dois volantes de marcação (Airton e Richard), escalação usada contra o Nacional do Uruguai, o Fluminense deu muito espaço na sua defesa na primeira etapa, algo que não teve no ataque. Apesar do bom início de jogo, o Tricolor, marcando sob pressão, deixou muitos espaços e sofreu demais com a velocidade e objetividade do Furacão.

Mesmo com duas chances claras de marcar, o Fluminense saiu para o intervalo muito no lucro ao estar perdendo por apenas 1 a 0, já que Júlio César salvou em três lances claros e ainda foi salvo por Gum numa saída errada da área que o zagueiro tirou dos pés de Nikão. O goleiro defendeu com o pé chute de Pablo, cara a cara, cabeçada de Cirino na pequena área, e contou com a sorte em finalização de Lucho, ao espalmar e a bola bater na trave.

Só não foi possível pegar o chute de Renan Lodi, aos 18. Em outra falta de atenção na marcação tricolor, o lateral direito apareceu livre na entrada da área e chutou duas vezes para abrir o placar para o Atlético-PR. E o Fluminense, mesmo presente no ataque, só chegou com perigo num escanteio — em que Gum cabeceou e parou em Santos, que ainda pegou rebote de Luciano — e numa roubada de bola de Everaldo, que chutou desequilibrado ao invés de tocar para Sornoza ou Luciano.

Após o intervalo, o Fluminense seguiu com a postura de marcar sob pressão e conseguiu chegar ao ataque sem ser incomodado pelo Atlético-PR boa parte da segunda etapa. Sornoza obrigou Santos a fazer boa defesa e Ibañez chutou rente ao gol. O problema é que a equipe tricolor passou a errar muito nas saídas de bola e se perdeu completamente na partida.

E o Atlético-PR precisou de cinco minutos de pressão para ampliar sua vantagem. Primeiro Pablo chutou no travessão, depois Júlio César salvou nos pés de Rony, mas, em nova falha na marcação, o atacante que entrou no segundo tempo cabeceou entre Digão e Ayrton lucas para fazer 2×0, aos 32.

FICHA TÉCNICA

ATLÉTICO-PR 2 x 0 FLUMINENSE

Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)

Árbitro: Roddy Zambrano (EQU)

Assistentes: Christian Lescano e Bryon Romero (EQU)

VAR: Mauro Vigliano, Patricio Loustau e Hernan Maidana (ARG)

Cartões amarelos: Marcelo Cirino, Lucho (ATL), Renan Lodi; Ayrton Lucas, Everaldo (FLU)

Cartões vermelhos:

Gols: Renan Lodi, aos 18 minutos do primeiro tempo; Rony, aos 32 minutos do segundo tempo

ATLÉTICO-PR: Santos; Jonathan, Thiago Heleno, Léo Pereira e Renan Lodi; Bruno Guimarães, Lucho González (Wellington) e Raphael Veiga; Nikão, Marcelo Cirino (Rony) e Pablo (Bergson). Técnico: Tiago Nunes.

FLUMINENSE: Júlio César; Gum, Digão, Ibanez; Jadson, Airton (Léo), Richard, Jadson, Sornoza (Junior Dutra), Ayrton Lucas; Everaldo (Marcos Junior), Luciano. Técnico: Marcelo Oliveira.

Posts Relacionados

Liminar é cassada e Flamengo volta perder quatro pontos

REDAÇÃO

Botafogo retoma a liderança do Campeonato Brasileiro

REDAÇÃO

Justiça anula de novo votos da urna 7 do Vasco

REDAÇÃO

Esse site utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Assumimos que você esteja de acordo com isso, caso contrário você pode fazer opt-out if se desejar. Aceito Leia Mais