Fluminense empata com o Vitória e chega ao quinto jogo sem vitória no Campeonato Brasileiro

01Aos gritos de “time sem vergonha”, o reencontro do Fluminense com sua torcida no Maracanã ficou muito aquém do esperado. Com polêmica da arbitragem e gol de empate no fim, o Tricolor ficou no 2 a 2 com o Vitória nesta sexta-feira e aumentou o jejum sem vencer no Brasileirão para cinco jogos. Além da situação incômoda, a equipe perde mais uma oportunidade voltar ao G-6.

Quem abriu o placar no Maracanã foi o Vitória com Marcelo. Logo na sequência, veio a grande polêmica da partida. Richarlison foi derrubado por Victor Ramos fora da área e o árbitro Nielson Nogueira Dias assinalou pênalti após consulta ao assistente. Na cobrança, o próprio atacante bateu e fez. Cícero fez o segundo do Tricolor e Marinho empatou já no fim.

Com 48 pontos, o Fluminense subiu temporariamente para a oitava posição na tabela, mas ainda segue fora do G-6. O Tricolor agora só volta a campo no próximo domingo (6), para visitar o Cruzeiro, às 17h, no estádio do Mineirão.

O JOGO

Precisando reagir para não ficar de fora do G-6, o Fluminense tinha o Maracanã como trunfo para encerrar o jejum de quatro jogos sem vencer. E nada melhor do que uma volta para casa para tentar dar início a uma arrancada no fim do Brasileirão. E diante de um Vitória fragilizado, o Tricolor procurou atacar desde o começo do jogo.

A primeira boa chance veio com Cícero. Após bela jogada de Wellington pelo lado esquerdo, o atacante rolou para o camisa 7 do Flu que entrava livre pelo meio da área. Porém, o meia chegou desiquilibrado na bola e não conseguiu finalizar com força para o gol.

Fechadinho, o time do Vitória buscava tentar marcar nos contra-ataques e na bola parada. Mas foi em um contra golpe que o Flu quase abriu o placar. Wellington Silva arrncou pelo lado direito, deu belo drible dentro da área e bateu de esquerda para boa defesa de Fernando Miguel.

E o goleiro do Vitória teria ainda mais trabalho no primeiro tempo ao defender cabeçada à queima-roupa Wellington e mostrar atenção e reflexo em cobrança de falta venenosa de Gustavo Scarpa. E justamente na bola parada, o time baiano conseguiu balanças as redes. Após cobrança de Marinho, Marcelo apenas desviou para tirar qualquer chance de defesa de Júlio César. Apesar de não merece, os visitantes pularam a frente no placar.

Mas o Fluminense não se abateu e respondeu logo na sequência, mas com polêmica. Giovanni lançou Wellington pela esquerda e o atacante acabou sendo puxado por Victor Ramos. Nielson Nogueira Dias assinalou a irregularidade e levou em consideração a opinião do assistente para marcar pênalti. Porém, a falta aconteceu fora da área. Erro craso da arbitragem. Richarlison igualou o marcador na cobrança.

Os jogadores do Vitória ficaram na bronca com a arbitragem, mas trataram de tentar responder na bola. Em mais uma bola na área, o time baiano assustou o Fluminense. Após a zaga afastar mal, Kanu ficou cara a cara com Júlio César, mas não conseguiu colocar força no chute. E no último lance do primeiro tempo, o Tricolor conseguiu virar a partida. Após cruzamento de Wellington Silva, Cícero subiu com estilo e cabeceou no canto esquerdo de Fernando Miguel. Festa no Maracanã.

Atrás no placar, o Vitória precisava sair para buscar o empate para tentar se afastar da zona de rebaixamento. E logo aos 3, Amaral colocou Júlio César para trabalhar em chutaço de longa distância, defendida pelo arqueiro tricolor. E o time baiano partiu de vez para cima e quase chegou ao gol em finalização de Marinho, que passou assustando o Flu. Mais recuado, o Fluminense esperava a chance para liquidar com a partida. E Gustavo Scarpa quase finalizou o serviço, mas parou em mais uma boa defesa de Fernando Miguel.

Na metade final do segundo tempo, o Fluminense passou a dominar a posse de bola, mas não tinha eficiência na hora de criar oportunidades e abusava dos erros de passe. Com um time mais leve após as mudanças, o Vitória buscava na velocidade do contra-ataque o empate. E ele quase veio aos 30. David arrancou pela esquerda, driblou Wellington Silva e cruzou rasteiro para Marinho que chegava livre para chutar. Porém, Henrique conseguiu ser mais rápido e colocou a bola pela linha de fundo.

E a insistência do Vitória até o fim da partida deu certo. Euller subiu com liberdade pela esquerda, deu dois belos dribles em cima de Wellington Silva e entregou para Marinho. Dentro da área, o camisa 7 dominou, girou e acertou um chute com força sem chance de defesa para Júlio César. Tudo igual de novo no Maracanã. O Fluminense ainda teve a chance de voltar a frente no placar no fim, mas o voleio de Cícero passou raspando a trave do Vitória.

FICHA TÉCNICA

FLUMINENSE 2×2 VITÓRIA

Estádio: Maracanã
Público e Renda: 17.250 pagantes/20.005 presentes/R$ 589.330,00
Árbitro: Nielson Nogueira Dias
Gols: Marcelo (Vitória, aos 31′ do 1ºT), Richarlison (Fluminense, aos 36′ do 1ºT), Cícero (Fluminense, aos 46′ do 1ºT), Marinho (Vitória, aos 42′ do 2ºT)
Cartões Amarelos: Victor Ramos, Marcelo (Vitória) e Pierre, Douglas (Fluminense)
Cartões Vermelhos:

FLUMINENSE: Júlio César; Wellington Silva, Gum, Henrique e Giovanni (Marquinho); Pierre, Douglas, Cícero e Gustavo Scarpa; Richarlison (Magno Alves) e Wellington (Marcos Junior); Técnico: Levir Culpi

VITÓRIA: Fernando Miguel; Diego Renan, Kanu, Victor Ramos e Euller; Amaral (David), Willian Farias, Marcelo (Tiago Real) e Cárdenas (Serginho); Marinho e Kieza; Técnico: Argel Fucks




Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: