Flamengo bate Santa Cruz e segue vivo na cola do líder

1O Flamengo fez a sua parte: dominou o Santa Cruz e venceu por 3 a 0 no Pacaembu, neste domingo. Mas, ainda assim, não foi o suficiente para diminuir a vantagem do Palmeiras na liderança do Campeonato Brasileiro. Para sair de São Paulo com a vitória, o Rubro-Negro contou com a força de dois reservas que iniciaram a partida. Paulo Victor, substituindo Alex Muralha, fez boas defesas e impediu que os visitantes alterassem o marcador. No ataque, Felipe Vizeu teve boa atuação e abriu o placar. Willian Arão fez o segundo gol da partida e Marcelo Cirino completou.

Apesar de conquistar os três pontos, o Flamengo não conseguiu colar mais ainda na primeira colocação – o Palmeiras derrotou o América-MG por 2 a 0. Com isso, a diferença segue sendo de três pontos. Em compensação, o empate entre Atlético-MG e Corinthians, no meio da semana, deixou uma margem maior para o terceiro colocado: agora são quatro pontos.

O Flamengo agora se prepara para o clássico contra o Fluminense na quinta-feira, às 21h, no Raulino de Oliveira. O Rubro-Negro segue na vice-liderança do Brasileirão, com 57 pontos, na cola do Palmeiras. Já o Santa Cruz vive a situação oposta: amarga a vice-lanterna, com apenas 23 pontos. Na quarta-feira, o time encara o Corinthians, às 21h45, na Arena Pantanal.

O JOGO

Não deu tempo para pensar – logo aos cinco minutos, a primeira chance de gol. Mas a oportunidade foi do Santa Cruz. Keno foi lançado na área, mas Paulo Victor mostrou que é um substituto de grife para Muralha: fez boa defesa e afastou o perigo. E o Flamengo não demorou para mostrar a sua força e demonstrar que é mais efetivo que o oponente. No minuto seguinte, Chiquinho tocou para Everton, que achou Felipe Vizeu. O atacante achou a bola e mandou para o fundo da rede, fazendo 1 a 0 para o Rubro-Negro.

O jogo continuou com chances para os dois lados, mas com o Flamengo superior. Aos 15, o Santa teve a chance de empatar, quando Léo Moura levantou para Arthur, que dominou no peito e chutou. Paulo Victor estava pronto para evitar o gol. Mas a melhor oportunidade foi justamente por conta de uma falha do arqueiro rubro-negro. Após cobrança de escanteio, o goleiro largou a bola e Grafite estava a postos para emendar: direto para fora.

O Flamengo podia ter ampliado a vantagem aos 36. Everton passou por três marcadores, invadiu a área e chutou direto com o pé direito. A bola foi pela linha de fundo. Dois minutos depois, Chiquinho recebeu na esquerda e bateu de primeira, mas Edson estava pronto para espalmar e evitar o segundo gol rubro-negro.

O segundo tempo foi muito mais do Flamengo do que o anterior. Aos seis minutos, Chiquinho cruzou para Vizeu, que não conseguiu chegar a tempo na bola. Alguns minutos depois, foi a vez do lateral tentar mais uma vez, chutando cruzado. Edson não deu chances. Mas, aos 11 minutos, o goleiro do Santa Cruz não conseguiu parar Willian Arão. Após cobrança de escanteio, Diego cabeceou, a bola bateu no travessão e, no rebote, o volante acertou e mandou para o fundo da rede: 2 a 0 no Pacaembu.

O Santa Cruz só conseguiu aparecer com certa eficicência aos 17 minutos, quando Jadson aproveitou rebote. O chute não foi bom e Paulo Victor ficou com o tiro de meta. Dez minutos depois, João Paulo arriscou de fora da área, mas o goleiro rubro-negro defendeu.

A pressão rubro-negra continuou, até que, aos 40 minutos, Marcelo Cirino apareceu para fechar o caixão. O atacante, que havia acabado de deixar o banco de reservas, recebeu lançamento de Sheik, passou por Edson e apenas tocou a bola para o fundo da rede, fazendo 3 a 0 para o Flamengo. Nos últimos minutos, Emerson ainda teve a chance de transformar em goleada, mas mandou a bola direto na trave.

FICHA TÉCNICA

FLAMENGO 3 X 0 SANTA CRUZ

Estádio: Pacaembu
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro
Público: 23.427 presentes
Gol: Felipe Vizeu (Flamengo, aos 6′ do 1ºT); Willian Arão (Flamengo, aos 11′ do 2ºT); Marcelo Cirino (Flamengo, aos 40′ do 2ºT)
Cartão amarelo: Alan Patrick (Flamengo); Allan (Santa Cruz)
Cartão vermelho:

FLAMENGO: Paulo Victor; Pará, Réver, Rafael Vaz e Chiquinho (Marcelo Cirino, aos 38′ do 2ºT); Márcio Araújo, Willian Arão, Alan Patrick (Fernandinho, aos 13′ do 2ºT), Everton e Diego; Felipe Vizeu (Emerson Sheik, aos 29′ do 2ºT). Técnico: Zé Ricardo

SANTA CRUZ: Edson Kölln; Léo Moura, Wellington, Luan Peres e Allan; Uillian Correia (Mazinho, aos 28′ do 2ºT), Jadson e João Paulo; Arthur (Marion, aos 34′ do 2ºT), Grafite (Bruno Moraes, aos 34′ do 2ºT) e Keno. Técnico: Doriva




Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: