Espanha massacra o Taiti e se classifica no Maracanã

Sem títuloPróximoEm jogo inesquecível, a Fúria atropela Taiti e faz maior goleada da Copa das Confederações: 10 a 0. Fernando Torres (4), Villa (3), David Silva (2) e Mata fizeram os gols. Sob vaias da torcida brasileira no Maracanã, os atuais campeões mundiais e bicampeões europeus praticamente asseguraram a classificação no Grupo B. De quebra, superaram a maior goleada da história do torneio, que havia sido obtida pelo Brasil em 1999: 8 a 2 sobre a Arábia Saudita, na semifinal.

O público adotou a pequena seleção da Oceania. É o placar mais elástico da história da Copa das Confederações – acima de Brasil 8 x 2 Arábia Saudita, em 1999. A Espanha, com time reserva, marcou com jogadores que poderiam muito bem ser titulares: Fernando Torres (quatro vezes), David Villa (três), David Silva (duas) e Mata. Assim, alcançou sua segunda vitória no torneio – batera o Uruguai por 2 a 1 na estreia. Já o Taiti contabiliza a segunda goleada sofrida. Antes, levara 6 a 1 da Nigéria.

O jogo foi excepcional dentro de campo. E fora. Em idos do segundo tempo, a torcida cantou, a quem interessasse ouvir: “O povo unido jamais será vencido”. Logo depois, entoou o hino nacional. De arrepiar. A Espanha fecha sua participação na primeira fase no próximo domingo, quando enfrenta a Nigéria, às 16h (de Brasília), no Castelão.

Já o Taiti se despede diante contra o Uruguai, no mesmo dia e horário, na Arena Pernambuco.Em jogo inesquecível, a Fúria atropela Taiti e faz maior goleada da Copa das Confederações: 10 a 0. Fernando Torres (4), Villa (3), David Silva (2) e Mata fizeram os gols.

Sob vaias da torcida brasileira no Maracanã, os atuais campeões mundiais e bicampeões europeus praticamente asseguraram a classificação no Grupo B. De quebra, superaram a maior goleada da história do torneio, que havia sido obtida pelo Brasil em 1999: 8 a 2 sobre a Arábia Saudita, na semifinal.

O público adotou a pequena seleção da Oceania. É o placar mais elástico da história da Copa das Confederações – acima de Brasil 8 x 2 Arábia Saudita, em 1999. A Espanha, com time reserva, marcou com jogadores que poderiam muito bem ser titulares: Fernando Torres (quatro vezes), David Villa (três), David Silva (duas) e Mata.

Assim, alcançou sua segunda vitória no torneio – batera o Uruguai por 2 a 1 na estreia. Já o Taiti contabiliza a segunda goleada sofrida. Antes, levara 6 a 1 da Nigéria. O jogo foi excepcional dentro de campo. E fora. Em idos do segundo tempo, a torcida cantou, a quem interessasse ouvir: “O povo unido jamais será vencido”.

Logo depois, entoou o hino nacional. De arrepiar. A Espanha fecha sua participação na primeira fase no próximo domingo, quando enfrenta a Nigéria, às 16h (de Brasília), no Castelão.

Já o Taiti se despede diante contra o Uruguai, no mesmo dia e horário, na Arena Pernambuco.




Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: