Espanha 2 x 1 Uruguai: com tranquilidade, campeões mundiais vencem na estreia no Brasil

Não havia como esperar um resultado diferente. Neste domingo, no Recife, a Espanha dominou a partida contra o Uruguai e venceu por 2 a 1 na estreia do Grupo B da Copa das Confederações. Os gols de Pedro e Soldado conseguiram até reverter a torcida presente na Arena Pernambuco, ainda que o gol de Luis Suárez no final tivesse reacendido os ânimos nos acréscimos.

Os dois times voltam a campo na quinta-feira: a Espanha encara o Taiti (16h, Rio de Janeiro), enquanto o Uruguai mede forças com a Nigéria (19h, Salvador).

No ritmo do tiki taka

Sem perder tempo, a Espanha tratou logo de começar a impor seu estilo cadenciado de toques curtos, sufocando o Uruguai sem a bola e obtendo mais de oitenta por cento da posse de bola nos primeiros vinte minutos de jogo. O esforço da dupla Lugano e Godín conseguiu retardar as chegadas do adversário até os nove minutos, quando Fàbregas recebeu na entrada da área e mandou uma pancada no pé da trave direita.

Os problemas de contenção dos campeões sul-americanos ficaram mais evidentes com o passar do tempo, dada a dificuldade que a bola tinha para chegar em condições para a dupla Suárez-Cavani. A Fúria, que não tinha nada com isso, passou a produzir mais, e chegou a seu merecido gol: após escanteio mal afastado pelos celestes, Pedro pegou a sobra na entrada da área, a bola desviou em Lugano e matou Muslera: 1 a 0.

Em mais uma jogada trabalhada, Iniesta quase havia ampliado em chute da meia-lua. O Uruguai teve alguns lampejos no ataque, em lances individuais de sua dupla de ataque, e o clima até chegou a esquentar em um momento, quando os cartões amarelos passaram a surgir. Cavani quase marcou aos 19 minutos, em falta cobrada por Suárez da intermediária. No ataque seguinte, porém, Fàbregas achou Soldado com um passe genial e a Espanha ampliou.

Até o fim do primeiro tempo, os europeus conseguiram mais duas oportunidades para ampliar, ambas em bolas paradas: aos 37, Piqué surgiu livre no meio da área após cobrança de escanteio e Muslera fez milagre, seis minutos antes de Sergio Ramos surgir no segundo pau e mandar de cabeça na rede, pelo lado de fora.

Mais do mesmo

Na volta do intervalo, apesar das mudanças no Uruguai (Ramírez por González), foi a Espanha que quase conseguiu ampliar com Soldado, que chegou atrasado no cruzamento de Xavi logo aos cinco minutos. Depois foi a vez de Iniesta, em lindo lance individual, driblar vários jogadores na entrada da área e bater à esquerda do gol.

Com o ritmo um pouco menos acelerado que na primeira etapa, a Fúria deu mais espaços para o Uruguai diminuir a diferença gritante nos números de posse de bola, mas nem por isso deu espaços para ser efetivamente ameaçado pela Celeste. Nem mesmo a entrada de jogadores de contenção, como Pérez e Gargano, para a entrada das estrelas ‘nacionais’ Forlán e Lodeiro conseguiu fazer muito pelos sul-americanos.

De tanto insistir, o Uruguai conseguiu descontar: Suárez cobrou falta com maestria no final da partida, venceu Casillas e fez 2 a 1. No fim, festa do lado rojo, com os três primeiros pontos na Copa das Confederações.




Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: