DESTAQUE POLÍTIKA COM CLAUDIO

Enquanto preferência por Bolsonaro é de 32%, 45% dizem que jamais votariam nele; Haddad tem 21% de intenção e 41% que afirmam não votar nele em hipótese alguma

banner

Aquatro dias do primeiro turno das eleições, os dois candidatos mais bem posicionados na corrida presidencial, Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT), têm seus percentuais de rejeição maiores do que as intenção de voto.

Enquanto o primeiro aparece com 32% da preferência do eleitorado, aqueles que dizem votar nele de forma alguma são 45%. Já o ex-governador de São Paulo, que aparece com 21% da intenções no primeiro turno, tem 41% de rejeição.

O cenário é baseado na última pesquisa Datafolha, divulgada nesta terça-feira (2), que ouviu 3.240 eleitores, em 225 municípios brasileiros, ao longo do dia de ontem (2).

A margem de erro é de 2 pontos percentuais, para mais ou para menos. A pesquisa foi contratada pela Folha de S. Paulo e registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com o número BR-03147/2018. O nível de confiança é de 95%.

PT recorre ao CNJ contra Moro após divulgação de delação de Palocci

Por região

A rejeição ao candidato petista subiu em todas as regiões, sendo que no Sul, Sudeste e Centro-Oeste ultrapassa a de (PSL), segundo a Folha de S. Paulo.

No Sul, Haddad registrou a maior alta nos números contrários. Em relação à pesquisa divulgada na sexta (28), a porcentagem de eleitores que diziam não votar de jeito nenhum no petista pulou de 37% para 52%.

No Centro-Oeste e no Norte, essa rejeição cresceu nove pontos percentuais. Respectivamente, foi de 35% para 44% e de 25% para 34%. Já no Sudeste, foi de 39% para 47%.

Mesmo no Nordeste, onde o petista tem os melhores resultados, passou a ser rejeitado por 26% dos entrevistados, contra 21% da pesquisa anterior.

Já Bolsonaro se manteve com rejeição estável na maioria das regiões. No Norte (45%) e Sul (35%) se manteve igual e no Sudeste oscilou para baixo, de 42% para 41%.

O Nordeste registrou uma queda de 61% para 56%, enquanto no Centro-Oeste subiu de 36% para 42%.

Posts Relacionados

PMs do Rio ameaçam entregar postos após declaração de ministro

REDAÇÃO

Ministro Edson Fachin manda soltar ex-deputado Rodrigo Rocha Loures

REDAÇÃO

Justiça Federal suspende atos para extinção de reserva na Amazônia

REDAÇÃO

Esse site utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Assumimos que você esteja de acordo com isso, caso contrário você pode fazer opt-out if se desejar. Aceito Leia Mais