Com gol no finalzinho, Rubro-Negro afunda o Tricolor

00Se a situação do Fluminense já era dramática antes da rodada, depois ficou ainda pior. Com um gol aos 45 minutos do segundo tempo, o Fla, que estava satisfeito com o empate e poupou quatro titulares, afundou ainda mais o rival.

Campeão brasileiro em 2012, o Tricolor das Laranjeiras vive um momento exatamente inverno ao do campeonato passado. Com a vitória do Vasco no sábado, por 2 a 1, sobre o Coritiba, o cruzmaltino chegou aos 36 pontos, mesma pontuação do Fluminense, que é a primeira equipe fora da zona. Já o Flamengo, com 44, está bem perto de acabar totalmente com as possibilidades de degola para poder focar inteiramente na Copa do Brasil. Esta competição, aliás, é o motivo pelo qual Jayme poupou Chicão, André Santos, Elias e Paulinho. Além deles, o Rubro-Negro também não teve o goleiro Felipe, fora do restante da temporada.

Antes de pensar novamente no Brasileirão, o Flamengo entra em campo no meio de semana, no Maracanã, para pegar o Goiás na segunda perna da semifinal da Copa do Brasil – mesmo adversário do sábado, pela 33ª rodada. Já o Fluminense vai a São Paulo enfrentar o Corinthians.

Flamengo começa melhor, mas Flu reage

Talvez por conta da pressão, o Fluminense começou a partida visivelmente mais nervoso. Adotando uma postura de esperar o adversário, o Flamengo conseguia sair em contra-ataques rápidos, pegando a defesa tricolor quase sempre desarrumada. Apesar disso, o Rubro-Negro pecou no último passe e nas finalizações.

Aos 5, aos 8, aos 9 e aos 13 minutos, o Fla criou chegou com certo perigo, mas Gabriel, Hernane e Rafinha não capricharam nos chutes. Em uma delas, o Brocador até conseguiu resvalar a cabeça na bola após cobrança de escanteio, mas Anderson subiu com ele e tirou o perigo.

A partir dos 16 minutos, com a torcida, ainda que em menor número, fazendo mais barulho, o Fluminense acordou e se organizou melhor em campo. O suficiente para trabalhar mais a posse de bola. E o combustível da mudança de postura veio do atacante Biro Biro. Em duas chances seguidas o jovem teve boas oportunidades. Na primeira, chutou fraco nas mãos de Paulo Victor após ótima jogada individual. Na segunda, ele pegou bem, mas a bola desviou em Wallace e saiu com perigo para escanteio.

Aos 19 minutos, o Flamengo respondeu com Hernane, que mandou na rede pelo lado de fora depois de boa jogada de Digão. Com 23 minutos o Flu teve o que talvez tenha sido a melhor oportunidade da partida. Jean recebeu de Biro Biro livre na entrada da grande área e chutou no cantinho. Paulo Victor caiu para espalmar, mas Biro apareceu para completar. O goleiro Rubro-Negro, de forma corajosa, saltou nos pés do atacante e conseguiu abafar. Aos 30 minutos, Frauches aproveitou o descuido da defesa tricolor para ir à linha de fundo e rolar para trás. Rafinha pegou de primeira e chutou. A bola desviou em Gum e subiu, mas Cavalieri, atento, fez a defesa.

Com 40 minutos, Rafael Sóbis arriscou pegando de primeira, de fora da área. Ao fim dos primeiros 45 minutos, o Flu teve 10 finalizações contra oito do Fla, e a posse de bola foi 50-50 para cada lado, indicando um jogo muito parelho.

Com gol contra, Flamengo afunda o Flu no último minuto

Durante a maior parte da segunda etapa, a impressão que o Fla passou era de que estava muito satisfeito com o empate. O Fluminense, por outro lado, sabia muito bem do drama da própria situação, e foi, de novo, quem tomou a atitude. Mesmo assim, a primeira grande chance foi criada pelo Fla, que contou com um momento de desatenção máxima da zaga tricolor. Hernane surgiu livre na segunda trave para receber de Rafinha. O Brocador pegou de primeira, mas isolou.

A partir daí, o jogo tornou-se truncado e nervoso. O Flu até criou algumas chances e chegou a enganar sua torcida mandando uma bola na rede pelo lado de fora, com Rafinha. Aos 31, Igor Julião fez boa jogada e descolou um cruzamento para Marcelinho, que entrou no segundo tempo, no lugar de Samuel. O meia-atacante mergulhou e a bola passou raspando na sua cabeça. Oito minutos mais tarde, Sóbis cobrou escanteio, Gum desviou para a segunda trave e Leandro Euzébio, sozinho mas desatento, deixou passar. Pouco depois, o garoto Julião arriscou de fora. A bola desviou em González e quase enganou Paulo Victor.

O Fluminense pressionou no fim, ainda que sem muito esmero na finalização, buscando o jogo diante de um Flamengo que só queria deixar o jogo correr. No último minuto, num descuido imenso, veio a punição: Paulinho viu Rafinha aberto na direita, tocou para o atacante, que rolou para Hernane. O Brocador dividiu com a zaga, surgindo no meio dos zagueiros, e Gum tocou errado para trás: gol contra, 1 a 0 Flamengo.

 




Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: