Com gol no finalzinho, Goiás vence o Botafogo no Serra Dourada

00Em tarde de forte calor na capital goiana, o Goiás bateu o Botafogo por 1 a 0, gol de cabeça de Eduardo Sasha aos 42 do segundo tempo. Com o resultado a equipe de  Enderson Moreira engatou a sexta vitória seguida na competição e agora briga diretamente por uma vaga no G4.

Após 32 rodadas o Goiás segue em 5º lugar, mas agora com 52 pontos, apenas um ponto a menos que o próprio Botafogo, que ocupa temporariamente a 3ª colocação.

Os próximos compromissos do Goiás serão contra o Flamengo no Rio de Janeiro: o primeiro será quarta-feira, pela partida de volta das semifinais da Copa do Brasil. O segundo compromisso será pela 33ª rodada do Brasileirão,  contra o mesmo adversário no sábado, às 21h. O Botafogo novamente jogará fora de casa: no sábado o alvinegro visita o Internacional às 17h.

1º tempo: Elias pede pênalti no último lance
Apesar da partida ser um duelo direto pelo G4, o primeiro tempo foi muito sonolento na ensolarada Goiânia. As equipes sentiram o calor e jogaram em ritmo lento, com poucas oportunidades reais de gols.
A primeira oportunidade do Botafogo foi aos 11 minutos, quando Gegê recebeu boa bola pela esquerda e chutou prensado para defesa de Renan.

Aos 28, Seedorf cobrou o escanteio pela esquerda e Rafael Marques finalizou sem marcação no segundo pau. O chute saiu fraco e Renan fez a defesa por baixo.

O Goiás respondeu no minuto seguinte com Eduardo Sasha, que chamou para si o papel de protagonista perante o desfalque de Walter. Sasha finalizou bem de fora da área, obrigando Jefferson a dar um toquezinho pelo alto mandando a bola para escanteio.

Elias, que retornou hoje após longo período em recuperação, apareceu bem aos 38 minutos deixando Gabriel em ótimas condições para finalizar. Mas o volante demorou a concluir e foi atrapalhado pelo seguro Rodrigo, que jogou bem na partida de hoje.

O Botafogo teve a melhor chance no último minuto da etapa, quando Elias caiu na área após tentar driblar Renan. O juiz mandou seguir e Rafael Marques pegou a sobra finalizando em cima de Rodrigo, com Renan batido no lance. A torcida alvinegra reclamou bastante do lance, mas Elias dobrou os joelhos antes do choque com o goleiro esmeraldino.

2º tempo: Eduardo Sasha marca no finalzinho
O segundo tempo foi todo do Goiás. O técnico foi feliz nas substituições, especialmente na entrada de Léo Bonatini  no lugar do apagado Júnior Viçosa. Bonatini deu mais velocidade no comando de ataque.

O Botafogo chegou com perigo aos 9 minutos, quando Júlio César fez ótima jogada pelo lado esquerdo, foi até a linha de fundo, e rolou para Elias. O atacante concluiu sobre o corpo de Amaral, que mandou para escanteio.

Aos 12 minutos Jefferson apareceu bem para se antecipar ao rápido contra ataque do Goiás concluído por Eduardo Sasha.

O Goiás seguiu obrigando Jefferson a participar ativamente da partida. Aos 16 foi a vez de Welinton Júnior, que entrou no lugar de Roni, chutar rasteiro de fora da área para boa participação do goleiro.

O calor era tão forte que o próprio árbitro Sandro Meira Ricci solicitou aos 25 minutos uma parada técnica imprevista. O motivo? A hidratação dos jogadores, e, principalmente, da comissão técnica.

Aos 36 uma falha dupla chamou atenção: Ernando perdeu a bola no meio de campo para Elias. O atacante avança sem marcação até a entrada da grande área, mas ao invés de passar para Hyuri livre, tentou finalizar direto. A bola bateu direto na marcação, que alcançara o atacante que ainda recupera o ritmo de jogo.

O Goiás seguiu mais incisivo e de tanto lutar foi premiado aos 42 minutos: Léo Bonatini ganhou de Bolivar na velocidade e cruzou com precisão da esquerda para conclusão de Eduardo Sasha. Sasha chegou trombando como pôde, ganhou pelo alto de Lucas Zen e tocou no canto de Jefferson, sem chances para o goleiro. 1 x 0.

O Botafogo ainda tentou em um último suspiro empatar a partida, mas o árbitro apitou aos 47 do 2º tempo, dois minutos antes dos quatro minutos que tinha apontado de acréscimos.
Festa da torcida alviverde no Serra Dourada, que agora vê a Libertadores como algo real. Seja no Brasileirão ou seja na Copa do Brasil.

Escalações
GOIÁS: Renan, Vítor, Rodrigo, Ernando, William Matheus, Amaral, David, Eduardo Sasha, Hugo (Thiago Mendes), Roni (Welinton Júnior), Júnior Viçosa (Léo Bonatini).
Técnico: Enderson Moreira.

BOTAFOGO: Jefferson, Edílson, Bolívar, André Bahia, Julio Cesar, Marcelo Mattos (Lucas Zen), Gabriel, Seedorf (Lodeiro), Gegê (Hyuri), Rafael Marques, Elias.
Técnico: Oswaldo de Oliveira.




Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: