Bretas manda prender, de novo, o ex-presidente do Detro Rogério Onofre

O juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro, responsável por julgar os casos da Lava-Jato no Estado, determinou, novamente, nesta sexta-feira (25), a prisão do ex-presidente do Detro Rogério Onofre, que havia sido liberado por uma decisão de Gilmar Mendes, ministro do Supremo Tribunal Federal (STF).

Gilmar Mendes determinara que Onofre ficasse em prisão domiciliar no lugar da prisão preventiva. Mas diante de ameaças consideradas “gravíssimas” do ex-presidente do Detro a dois empresários também investigados na Operação Ponto Final, Bretas decidiu requerer nova prisão. O magistrado da 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro só não solicitou a prisão anteriormente porquê analisou que Mendes deveria tomar ciência dos fatos. O ministro respondeu que a responsabilidade sobre a nova prisão de Onofre era do juiz.

As ameaças do ex-presidente do Detro foram feitas contra os empresários Guilherme Vialle e Nuno Coelho, detidos em um desdobramento da operação. O MPF teve acesso a um áudio de Onofre, antes de ser preso. Na gravação, Onofre afirma aos dois denunciados que eles “ainda não morreram” em função de supostas dívidas que os empresários teriam com ele.

“Vocês não estão tendo noção do que eu estou passando, nem do que vocês me devem. Eu não sei o que está havendo com vocês. Vocês não estão acreditando, rapaz, na sorte. Vocês ainda não foram… morreram ainda porque eu quero receber, ‘mermão’. Agora eu tô (sic) percebendo que vocês não vão pagar mesmo, aí então… nós vamos resolver isso…”, mostra a gravação. A defesa do ex-presidente do Detro nega as acusações.


TAG


Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: