Brasil vence e assume a liderança nas Eliminatórias

Desde que Tite assumiu o comando do Brasil, a Seleção parece ser outra. Em quatro jogos, quatro vitórias e 100% de aproveitamento sob o comando do treinador. E nesta terça-feira, após bater a Venezuela por 2 a 0, em Mérida, a equipe canarinha assume pela primeira vez a liderança das Eliminatórias para a Copa do Mundo da Rússia em 2018.

Em mais uma boa atuação coletiva e sem contar com Neymar, o Brasil jogou para o gasto e poderia ter feito mais gols além dos dois marcados por Gabriel Jesus e Willian. Porém, a Seleção soube adminstrar a vantagem e garantir mais uma vitória sem sustos sob o comando de Tite.

Com 21 pontos, o Brasil agora é lider das Eliminatórias. Em novembro a Seleção volta a campo e terá pela frente seu maior adversário: A Argentina. No dia 10, a equipe verde e amarela encara os hermanos às 21h45 (horário de Brasília), no Estádio do Minierão.

O JOGO

Com a possibilidade assumir a liderança, o Brasil tinha a lanterna Venezuela pela frente e mesmo fora de casa, queria fazer Mérida a sua casa. E partiu para o ataque desde o começo. Logo aos 2, Renato Augusto já colocou o goleiro venezuelano para trabalhar. E o arqueiro seria protagonista na partida cinco minutos depois. Com a bola no pé, Dani Hernández vacilou feio na hora de passar e entregou de graça para Gabriel Jesus. Com frieza e categoria, o jovem atacante só deu um leve toque para encobrir o adversário e abrir o placar para a Seleção.

A desvantagem no placar parece ter acordado a equipe da Venezuela, que resolveu partir para o ataque e tentar pressionar o Brasil. Porém, esbarrou em suas deficiências técnicas e passou a dar espaço para Seleção contra atacar. Aos 15, Coutinho teve a chance aumentar a diferença, mas finalizou nas mãos do goleiro Hernández após bom passe de Gabriel Jesus.

Seguro no jogo, o Brasil passou a jogar com inteligência já que o gramado ruim não favorecia ao estilo do time de trocar muitos passes. Focado nos contra-ataques, a Seleção tentava aproveitar os vacilos da Venezuela. Aos 32, a defesa voltou a erra. Coutinho roubou a bola e lançou Paulinho. O volante avançou, passou para Gabriel Jesus, que devolveu para o camisa 15 finalizar com perigo ao lado do gol de Hernández.

Já a Venezuela passou a abusar das bolas cruzadas e tentava explorar os lances de falta e escanteio para levantar na área. Por duas vezes, os venezuelanos quase conseguiram finalizar em gol, mas a zaga brasileira se recuperou a tempo de evitar a pressão. Sem muito ímpeto no ataque, o Brasil apenas cozinhoua partida para descer aos vestiários com a vantagem miníma. Muito pouco para Seleção que poderia ter decidido o jogo ainda no primeiro tempo.

Na volta para o segundo o tempo, o Brasil parecia que tinha voltado a campo para decidir o jogo logo o mais rápido possível. Em sete minutos, a Seleção teve três boas chegadas ao ataque. Gabriel Jesus e Coutinho chegaram bem perto de aumentar a vantagem. Na terceira chance, Willian não desperdiçou. Após boa jogada pela esquerda, Renato Augusto cruzou rasteiro para o camisa 19 aparecer sozinho nas costas da zaga e finalizar com categoria para o gol.

Mesmo com o campo pesado por conta da forte chuva em Mérida, o Brasil seguiu pressionando em busca de mais gols. Aos 12, foi a vez de Renato Augusto balançar as redes após escanteio de Coutinho, mas o lance acabou anulado por impedimento de Gabriel Jesus que participou da jogada. Sem muito o que fazer, a Venezuela se lançou de vez com tudo ao ataque. Por duas vezes, Rondón chegou a levar perigo ao gol de Alisson, mas a bola acabou não indo em direção à meta.

No contra-ataque, o Brasil tinha o campo aberto a sua disposição já que a Venezuela subia com tudo. Aos 17, Paulinho teve a chance do terceiro após receber passe de Coutinho, mas na marca do pênalti, o volante finalizou em cima do goleiro Hernández. Aos 20, Alisson fez sua primeira defesa no jogo. Após falta cobrada por Flores, Martínez finalizou para o gol e parou no goleiro brasileiro. Porém, o lance foi invalidado por impedimento no ataque venezuelano. E partida seguiu lá e cá com chances para os dois lados.

Aos 23, Paulinho teve mais uma chance de guardar o seu, mas após cruzamento de Daniel Alves, o volante voltou a falhar na finalização. A Venezuela também buscava seu gol. Logo na sequência, os donos da casa responderam em jogada de Rondón que serviu Guerra já dentro da pequena área, mas acabou finalizando para fora. A partida em Mérida ficou aberta e com boas oportunidades para os dois lados, até que aos 29 minutos do segundo tempo um apagão deixou o estádio Metropolitano às escuras.

Depois de 20 minutos paralisado, o jogo voltou a rolar sem ter 100% dos refletores acessos. Assim como a luz, as duas seleções parecem ter apagado após o retorno da partida, que estava aberta e com chances para os dois lados, mas acabou se transformando em um duelo em que as duas equipes passaram a esperar o tempo terminar. Sem sustos nos minutos finais, o Brasil garantiu a quarta vitória e os 100% de aproveitamento sob o comando de Tite. De quebra, a Seleção pulou para a ponta das Eliminatórias.

FICHA TÉCNICA

VENEZUELA x BRASIL

Estádio: Metropolitano de Mérida
Árbitro: Victor Carillo
Gols: Gabriel Jesus (Brasil, aos 7′ do 1ºT), Willian (Brasil, aos 7′ do 2ºT)
Cartões Amarelos: José Velázquez, Wilker Ángel, Herrera (Venezuela) e Paulinho (Brasil)
Cartões Vermelhos:

VENEZUELA: Dani Hernández; Rosales, Wilker Ángel, José Velázquez e Feltscher; Tomás Rincón, Arles Flores  (Herrera) e Juanpi (Guerra); Josef Martínez, Rondón e Peñaranda (Otero); Técnico: Rafael Dudamel

BRASIL: Alisson; Daniel Alves, Marquinhos, Miranda e Filipe Luís; Fernandinho, Paulinho e Renato Augusto; Willian (Taison), Gabriel Jesus e Philippe Coutinho (Giuliano); Técnico: Tite




Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: