BOTAFOGO ESPORTE

Botafogo perde e se complica na tabela

banner

No duelo direto entre inimigos íntimos para tentar se afastar da zona da degola no Brasileiro, prevaleceram as vaias e a frustração da torcida alvinegra. Na quarta partida contra o Bahia na temporada, o Botafogo amargou dolorida derrota por 1 a 0, gol de Edigar Junio, impedido, no Nilton Santos, e ficou a apenas quatro pontos do Z-4. Para piorar, teve quebrada uma invencibilidade de cinco jogos seguidos na competição e deixou o campo sob gritos de “time sem vergonha”.

Dezessete dias após a traumática eliminação na Copa Sul-Americana, nos pênaltis, justamente para o Bahia, o Botafogo, novamente diante de sua torcida, tomou a iniciativa na busca pelo gol. Em sete minutos, deu três finalizações, uma delas com perigo, em chute de Bochecha para boa defesa de Douglas. O Bahia, porém, não se abateu com a pressão e Paulinho, aos 16, obrigou Saulo a mostrar serviço.

O primeiro susto dado pelos baianos foi suficiente para conter o ímpeto alvinegro, que, ontem, não contou com a segurança do capitão Joel Carli, suspenso. Com o passar do tempo, o jogo ficou equilibrado e com poucas chances de gol. A melhor delas foi do Bahia: aos 28, Léo cruzou, mas Ramires, após hesitação de Saulo, mandou a bola para fora com a meta escancarada.

Já o Botafogo apostou nas infrutíferas investidas de Rodrigo Pimpão, que foi observado por um agente da Coreia do Sul e um diretor da Atalanta-ITA, presentes ao Niltão. Pouco para quem precisava voltar a vencer após três empates seguidos no Brasileiro — com São Paulo, Vasco e Ceará. A atuação irritou a torcida, que vaiou os jogadores no fim do primeiro tempo.

A revolta na arquibancada parece ter abalado o Botafogo, que deu a impressão de ter deixado seu futebol no vestiário. Melhor para o Bahia, que fez 1 a 0 aos 2 minutos da segunda etapa. Zé Rafael cobrou falta e a defesa alvinegra, mal posicionada, viu Edigar Junio, impedido, cabecear no canto de Saulo.

As vaias ficaram mais intensas. Mesmo assim, o Botafogo tentou pôr os nervos no lugar e ir à frente, mas esbarrou na ansiedade e na falta de pontaria de seus atacantes diante da segura defesa do Bahia. A derrota levantou a ira dos 8.180 revoltados alvinegros no Nilton Santos, que ainda gritaram “olé” a cada toque na bola dos jogadores do Bahia.

FICHA TÉCNICA

BOTAFOGO 0 X 1 BAHIA

Local: Nilton Santos (Engenhão), no Rio de Janeiro (RJ)

Árbitro: Anderson Daronco (RS)

Auxiliares: Rafael da Silva Alves e Jorge Eduardo Bernardi (RS)

Cartões amarelos: Rodrigo Lindoso, Marcelo (BOT); Zé Rafael (BAH)

Cartões vermelhos: Nenhum

Gols: Edigar Junio, aos 2 minutos do segundo tempo (BAH)

Botafogo: Saulo; Marcinho, Marcelo, Rabello e Gilson; Jean (Erik), Lindoso, Bochecha (Brenner) e Luiz Fernando; Rodrigo Pimpão (Marcos Vinícius) e Kieza / Técnico: Zé Ricardo

Bahia: Douglas; Nino Paraíba, Jackson, Lucas Fonseca e Léo; Nilton, Gregore, Zé Rafael (Vinícius), Ramires e Paulinho (Flávio); Gilberto (Edigar Junio) / Técnico: Enderson Moreira

Posts Relacionados

Botafogo confirma novo comandante para a temporada de 2014

REDAÇÃO

"Estou muito feliz de voltar ao Flamengo"

REDAÇÃO

Atlético-MG 2 x 2 Botafogo: alvinegros fazem grande segundo tempo, e Bota fica com a vaga

REDAÇÃO

Esse site utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Assumimos que você esteja de acordo com isso, caso contrário você pode fazer opt-out if se desejar. Aceito Leia Mais