Botafogo perde concessão, provisóriamente, do Engenhão

A Prefeitura do Rio de Janeiro suspendeu a concessão do Engenhão ao Botafogo até que o problema na cobertura, que provocou a interdição do estádio, seja solucionado.

Segundo o jornal O Globo, o time de General Severiano recebeu um comunicado da prefeitura na última quarta-feira (15), informando que o clube deixará de administrar o estádio até que os problemas na cobertura sejam resolvidos.

De acordo com os dirigentes alvinegros, o período de paralisação será acrescido aos 20 anos a que o clube tem direito, assim que as estruturas do estádio estiverem regularizadas.

Com a medida, o Botafogo não vai precisar arcar com os custos da manutenção até que volte a mandar seus jogos no Engenhão. Originalmente orçado em R$ 60 milhões, o Estádio Olímpico João Havelange é projeto dos arquitetos Carlos Porto, Gilson Santos, Geraldo Lopes e José Raymundo Ferreira Gomes. A Riourbe, da Secretaria de Obras do Município do Rio de Janeiro, foi a responsável pela fiscalização da construção, que teve consórcio vencido pela Odebrecht e OAS.

Em março deste ano, a empresa alemã Schlaich,Bergermann und Partner (SBP) apresentou relatório apontando falhas na cobertura do estádio e recomendou o fechamento do Engenhão. A expectativa é de que novo estudo mostre uma solução para os problemas nos próximos 30 dias.




Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: