full screen background image




Bahia não resiste ao Flamengo no Maracanã

00No Maracanã, a sensação foi de alívio. Pelo menos para o Flamengo, que esperou até o 2º tempo para abrir o marcador com Paulinho, viu o Bahia empatar com Fernandão e dominar a partida, mas conseguiu ficar na frente graças ao oportunismo de Hernane nos minutos finais. Com o resultado, o rubro-negro supera a derrota no clássico contra o Botafogo e ganha mais gordura para o Z-4. O Bahia, por outro lado, termina a rodada a uma distância perigosa para o rebaixamento: dependendo do resultado do Vasco amanhã (quinta-feira), essa vantagem pode cair para um ponto

Exceto por um princípio de confusão entre Lucas Fonseca e Wallace e pela estreia do novo uniforme do Flamengo, o 1º tempo foi morno. A atuação dos jogadores chamou menos atenção que a de seus treinadores, que precisaram reorganizar suas táticas após perdas por contusão. Logo aos 6 minutos, Jayme tirou João Paulo com dores no joelho direito, fazendo entrar Luiz Antônio. Com isso, o meia André Santos voltou para a lateral-esquerda, sua posição de origem, deixando o meio-campo com uma trinca de volantes e apenas Carlos Eduardo armando as jogadas. Depois, aos 22 minutos, Cristóvão viu seu atacante Wallyson sair contundido. Assim, precisou abandonar o esquema com dois pontas servindo Fernandão e lançou Marquinhos Gabriel no meio-campo, fazendo William Barbio se revezar entre os dois lados do campo.

 

E foi justamente William Barbio quem deu as melhores subidas para o Tricolor baiano, sempre nos contra-ataques. Aos 9 minutos, ele aproveitou a sobra de um escanteio rubro-negro e arrancou pela esquerda, saindo cara a cara com Felipe após tabelar com Hélder. O goleiro do Flamengo defendeu primeiro com o peito, e depois deu um tapa para tirar a bola da área. As arrancadas de Barbio ainda renderiam cartões amarelos para Chicão e André Santos, pendurando a zaga rubro-negra.

Sentindo a falta de criatividade no meio, os cariocas só deram o troco aos 36 minutos: Paulinho pegou a bola quase na linha de fundo, passou fácil por Raul e deixou com Elias dentro da área. O volante chutou rasteiro, mas Lomba caiu bem e segurou. Aos 40 minutos, Luiz Antônio encaixou bom lançamento da intermediária para dentro da área. Léo Moura escorou para Paulinho, que chutou muito forte de primeira, mas a bola subiu demais.

Jayme percebeu os problemas na armação e trocou Carlos Eduardo por Gabriel no intervalo. O time do Flamengo tornou-se mais dinâmico, apertando a marcação na saída de bola do adversário, e não tardou a dar resultado. Aos 7 minutos, Elias fez ótima abertura para André Santos, que cruzou na cabeça de Paulinho: 1 x 0. O rubro-negro quase ampliou dez minutos depois, quando Hernane recebe na entrada da área após arrancada de Gabriel e arriscou um chute rasteiro. A bola bateu na trave e nas costas de Marcelo Lomba, que conseguiu tirar de carrinho em cima da linha, quando o próprio Gabriel fechava para fazer o gol.

Foi aí que os técnicos voltaram a chamar atenção. No lado do Bahia, Cristóvão causou estranheza ao trocar William Barbio, sua principal válvula de escape, pelo grandalhão Souza. Mas o centroavante, ex-Flamengo, entrou disposto a mostrar serviço e passou a buscar jogo no meio-campo. O resultado é que o Bahia cresceu no jogo e quase empatou aos 27 minutos, quando Raul recebeu no bico da grande área e desferiu chute colocado. Felipe só olhou a bola tirar tinta do seu ângulo esquerdo.

Até que o Bahia igualou o marcador. Souza recebeu de Marquinhos Gabriel na entrada da área e esperou o bote de Wallace para abrir com Fernandão no lado direito. Livre, o artilheiro do Bahia não perdoou: com um chute forte e no ângulo, deixou tudo igual no Maracanã.

E aí foi a vez de Jayme agir. Aos 39 minutos, vendo o Bahia ganhar cada vez mais campo, o treinador decidiu trocar Elias pelo cabeça-de-área Val, fazendo com que a torcida puxasse algumas vaias. Mas, no minuto seguinte, Léo Moura arrancou pela direita e cruzou rasteiro para Hernane, que escorou na primeira trave e recolocou o Flamengo na frente: 2 x 1.

A partir daí, com a mudança defensiva de Jayme, o Flamengo passou a se defender com eficiência. O Bahia se lançou todo ao ataque e quase empatou aos 48 minutos: Raul pegou uma sobra na entrada da área e emendou muito forte, mas Felipe conseguiu defesa sensacional no seu canto direito e ouviu o apito final logo em seguida.

FICHA TÉCNICA
Flamengo 2×1 Bahia

Data: 16/10/2013.
Local: Estádio do Maracanã, Rio de Janeiro-RJ.
Horário: 21h50.
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (FIFA/GO).
Assistentes: Bruno Boschilia (PR) e Bruno Salgado Rizo (SP).
Gol: Paulinho e Hernane (FLA); Fernandão (BAH).
Cartões amarelos: André Santos, Gabriel e Chicão (FLA); Lucas Fonseca, Souza e Rafael Miranda (BAH).
Renda/público: R$ 361.830,00 / 8.474 pagantes / 12.443 presentes

Flamengo: Felipe, Léo Moura, Chicão, Wallace e João Paulo (Luiz Antônio); Amaral, Elias (Val), André Santos, Carlos Eduardo (Gabriel) e Paulinho; Hernane. Técnico: Jayme Almeida

Bahia: Marcelo Lomba; Madson, Titi, Lucas Fonseca e Raul; Feijão, Hélder (Talisca), Rafael Miranda e Wallyson (Marquinhos Gabriel); William Barbio (Souza) e Fernandão. Técnico: Cristóvão Borges.




Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: